LIDERANÇA PARA O JUDICIÁRIO: CONTRIBUIÇÕES DOS ESTUDOS ORGANIZACIONAIS

SADRAQUE OLIVEIRA RIOS, VERA LUCIA PEIXOTO SANTOS MENDES

Resumen


Este trabalho, cuja metodologia é a revisão bibliográfica, busca apresentar a importância dos estudos sobre liderança para o Judiciário brasileiro contemporâneo. Como ponto de partida, apresenta-se uma contextualização teórica de alguns significativos autores da temática “liderança” a partir do arcabouço das produções em Estudos Organizacionais; em seguida, o tema “liderança” é analisado na perspectiva de gestão da atividade-meio no Judiciário; finalmente, são tecidas algumas considerações finais, em que se reforça a pertinente contribuição dos Estudos Organizacionais para a reforma administrativa do Judiciário, sobretudo com a temática “liderança”.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


ALEXANDRINO, M.; PAULO, V. Direito administrativo descomplicado. 24 ed. São Paulo: Método, 2016.

AMORIM, T. N. G. F. et al. É Possível Liderar no Judiciário? Um Estudo Buscando Caracterizar a Liderança e o Gênero no Tribunal de Justiça de Pernambuco. In: XXXIII Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, 2009, São Paulo. Anais... São Paulo: ANPAD, 2009.

AVOLIO, B. J. et al. Leadership Models and applications. In: BORMAN, W. C.; ILGEN, D.R.; KLIMOSKI, R. J. (orgs). Handbook of psychology: industrial and organizational Psychology. John Wiley & Sons, Inc., Hoboken, New Jersey. Vol. 12, p.277-308, 2003.

BAHIA. Lei Estadual n. 10.845, de 27 de novembro de 2007. Dispõe sobre a Organização e Divisão Judiciária do Estado da Bahia, a administração e o funcionamento da Justiça e seus serviços auxiliares. Diário Oficial do Estado, Poder Executivo, Salvador, 2007.

BENDOR, J. B. Parallel systems: redundancy in government. Berkeley: University of

California Press, 1985.

BENNIS, Warren G.; NANUS, Burt. Líderes: estratégias para assumir a verdadeira liderança. São Paulo: Harbra, 1988.

BERGAMINI, C. W. Liderança: a administração do sentido. Rev. adm. empres. [online]. Vol. 34, n. 3, p. 102-114, 1994a.

_______. Liderança: administração do sentido. São Paulo: Atlas, 1994b.

BLAU, P. M.; SCOTT, W. R. Formal organizations: a comparative approach. San Francisco: Chandler Publishing Company, 1962.

BOZEMAN, B. All organizations are public: comparing public and private organizations. San Francisco: Jossey-Bass, 1987.

BRASIL. Lei complementar n. 35, de 14 de março de 1979. Dispõe sobre a lei orgânica da magistratura nacional. Diário oficial da União, de 14 de março de 1979.

_______. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.

_______. Emenda Constitucional n. 45, de 30 de dezembro de 2014. Altera dispositivos dos arts. 5º, 36, 52, 92, 93, 95, 98, 99, 102, 103, 104, 105, 107, 109, 111, 112, 114, 115, 125, 126, 127, 128, 129, 134 e 168 da Constituição Federal, e acrescenta os arts. 103-A, 103B, 111-A e 130-A, e dá outras providências. Diário Oficial da União, de 31 de dezembro de 2004.

_______. Conselho Nacional de Justiça. Resolução n. 70, de 18 de março de 2009 - Dispõe sobre o Planejamento e a Gestão Estratégica no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. DJE/CNJ nº 47/2009, de 25/03/2009, p. 5-18.

_______. Conselho Nacional de Justiça. Resolução n. 75, de 12 de maio de 2009 - Dispõe sobre os concursos públicos para ingresso na carreira da magistratura em todos os ramos do Poder Judiciário nacional. DJE/CNJ nº 205/2011, de 07/11/2011, p. 2-18, conforme Emenda nº 01.

_______. Conselho Nacional de Justiça. Instrução Normativa n. 25, de 24 de julho de 2009 - Regulamenta o Programa de Educação Corporativa e dá outras providências. DJE/CNJ nº 133/2009, de 6/8/09, p. 3-7.

_______. Conselho Nacional de Justiça. Resolução n. 159, de 12 de novembro de 2012 - Dispõe sobre as diretrizes administrativas e financeiras para a formação de magistrados e servidores do Poder Judiciário. DJE/CNJ n° 208, de 13/11/2012, p. 3-4.

_______. Conselho Nacional de Justiça. Resolução n. 182, de 17 de outubro de 2013 - Dispõe sobre diretrizes para as contratações de Solução de Tecnologia da Informação e Comunicação pelos órgãos submetidos ao controle administrativo e financeiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). DJE/CNJ nº 199/2013, de 18/10/2013, p. 4-12.

_______. Conselho Nacional de Justiça. Resolução n. 192, de 08 de maio de 2014 - Dispõe sobre a Política Nacional de Formação e Aperfeiçoamento dos Servidores do Poder Judiciário. DJE/CNJ n° 79, de 09/05/2014, p. 6.

_______. Conselho Nacional de Justiça. Resolução n. 198, 01 de julho de 2014 - Dispõe sobre o Planejamento e a Gestão Estratégica no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. DJE/CNJ n° 114, de 3/07/2014, p.4-7; 16-19.

CARVALHO FILHO, José dos Santos. Manual de direito administrativo. São Paulo: Atlas, 2016.

CHEMERS, M. M. Leadership Research and Theory: A Functional Integration. In: Group Dynamics: Theory, Research, and Practice. Vol. 4, n. 1, p. 27-43, 2000.

CHEMERS, M. M.; FIELDER Fred E. Liderança e administração eficaz. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1981.

ETZIONI, A. A comparative analysis of complex organizations. New York: Free Press, 1961.

FERNANDES, G. A. de A. L. Dinâmica comportamental no setor público. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2014.

FRIEDMAN, B. L. Policy analysis as organizational analysis. In: GOODIN, R. E., MORAN, M.; REIN, M. (orgs.). The Oxford handbook of public policy. Oxford: Oxford University Press, 2006.

GALVÃO, C. M. et al. Liderança situacional: um modelo para aplicação na enfermagem brasileira. Rev. Esc. Enf. USP. V. 31, n. 2, p. 227-236, ago. 1997.

GUERREIRO RAMOS, A. A nova ignorância e o futuro da Administração Pública na América Latina. R. Adm. Pub. Rio de Janeiro, 17 (1), 1983, p. 32-65.

HATCH, M. J.; CUNLIFFE, A. L. Organization theory: Modern, symbolic, and postmodern perspectives. 2.ed. New York: Oxford University Press, 2006.

HERSEY, P.; BLANCHARD, K. H. Psicologia para administradores: a teoria e as técnicas da liderança situacional. São Paulo: EPU, 1986.

HOOD, C. The tools of government (public policy and politics). London: Macmillan, 1983.

KETS DE VRIES, M. F. R.; MILLER, D. Narcisismo e liderança: uma perspectiva de relações de objetos. Rev. adm. empres., São Paulo, v. 30, n. 3, Set. 1990. Disponível em: . Acesso em: 13 mar. 2016.

KOUZES, J. M.; POSNER, B. Z. Ethical Leaders: An Essay About Being in Love. In: Journal of Business Ethics. Kluwer Academic Publishers, 1992, 11: p. 479-484.

________. Leading in Cynical Times. In: Journal of Management Inquiry. Vol. 14, nº 4, p. 357-364, dez. 2005.

LAPIERRE, Laurent. Imaginário, administração e liderança. Traduzido por Cecília W Bergamini, Roberto Coda. Rev. adm. empres. [online]. Vol. 29, n. 4, p. 05-16, out./dez. 1989.

LYNN, L. E. Managing the public’s business. New York: Basic Books, 1981.

MARCH, J. G.; SIMON, H. A. Organizations. New York: Wiley, 1958.

MIRANDA, F. C. P. de. Comentários ao Código de Processo Civil. 4ª. ed., Rio de Janeiro: Forense, Tomo I, 1995.

MOSCON, D. C. B. As relações entre liderança e estabelecimento de vínculos do trabalhador nas organizações. 2013. 154 f. Tese (Doutorado em Administração) – Escola de Administração, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2013.

NOGUEIRA, E. G. Gestão estratégica de Vara. Coleção Administração Judiciária: coletânea de trabalhos de conclusão de curso apresentados ao programa de capacitação em Poder Judiciário, vol. V. Porto Alegre: Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul, Departamento de Artes Gráficas, p. 89-155, 2009.

PEREIRA, J. J. et al. Um estudo sobre as teorias tradicionais de liderança: contribuições da teoria crítica. In: XXXIX Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, 2015, Belo Horizonte - MG. Anais... Belo Horizonte: ANPAD, 2015.

PINHO, A. P. M.; BASTOS, A. V. B. Vínculos do trabalhador com a organização: comprometimento, entrincheiramento e consentimento. São Paulo: Hucitec, 2014.

PUGH, D. S. Organization theory: selected readings. 2ª ed. Middlesex, England: Penguin Books, 1971.

RANSON, S.; STEWART, J. D. Management for the public domain: enabling the learling society. New York: St. Martin’s Press, 1994.

RIZZATTI, G.; PEREIRA, M. F.; AMARAL, H. C. M. A influência da liderança na condução do processo implementação do planejamento estratégico: estudo de caso no hospital universitário da Universidade Federal de Santa Catarina. In: Revista Ibero-Americana de Estratégia – RIAE. São Paulo, v. 11, n. 2, p. 170-196, mai./ago. 2012.

ROBBINS, S. P. Comportamento Organizacional. Tradução de Reynaldo Marcondes. 11ª edição. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

RODRIGUES, A. C. de A.; BASTOS, A. V. B. Entrincheiramento Organizacional: construção e validação da escala. Psicologia: Reflexão e Crítica (UFRGS. Impresso), v. 25, p. 688-700, 2012.

ROWE, G. W. Liderança estratégica e criação de valor. Rev. adm. empres. [online]. São Paulo. Vol.42, n.1, p. 7-19, jan./mar. 2002.

SADLER, P. Leadership and organizational learning. In: DIEKERS, M. et al. Handbook of organizational learning and knowledge. Oxford: Oxford University Press, p. 415-427, 2003.

SILVA, Claudia Dantas Ferreira da. Administração Judiciária: Planejamento Estratégico e a Reforma do Judiciário Brasileiro. In: Jus Navigandi, Teresina, ano 10, n. 976, 4. mar. 2006. Disponível em: . Acesso em: 23. jan. 2016.

SILVA, W.; LAROS, J. A.; MOURÃO, L. Como atuam os gerentes?: O desenvolvimento de uma medida. In: XXXI Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, Rio de Janeiro, 2007. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2007.

SIRANGELO, F. P. Aprendendo a Fazer o Futuro: Breves Notas de um Percurso dos Tribunais Brasileiros no Caminho da Modernização. Estudos de administração judiciária: reflexões de magistrados sobre a gestão do Poder Judiciário. – Porto Alegre: HS Editora, ano 1, n. 2, p. 7-16, 2009.

SOUZA, L. R. III Breviário de organização judiciária. Rio de Janeiro: Editora Forense, 1990.

THOENIG, Jean-Claude. Recuperando a ênfase na dimensão pública dos estudos organizacionais. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro, v. 41, n. spe, p. 9-36, 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2016.

VASU, M. L.; STEWART, D. W.; GARSON, G. D. Organizational behavior and public management. 3. ed. Nova York: Marcel Dekker, 1998.

VILAS BOAS, O. T.; DAVEL, E. Liderança: Provocações Conceituais, Teóricas e Epistemológicas. In: XXXIX Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, 2015, Belo Horizonte - MG. Anais... Belo Horizonte: ANPAD, 2015.

WEBER, Max. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. V. 2. Tradução de Regis Barbosa e Karen Elsabe Barbosa. Revisão técnica de Gabriel Cohn. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1999.

WOOD JR., T. Organizações de simbolismo intensivo. Rev. adm. empres. [online]. São Paulo. Vol. 40, n.1, p. 20-28, jan./mar. 2000.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2019 Cadernos de Dereito Actual

 

Editor jefe - Director (2013 - actualidad): Profesor Rubén Miranda Gonçalves

Cadernos de Dereito Actual

www.cadernosdedereitoactual.es

© 2013 por Xuristas en Acción.  

ISSN impreso: 2340-860X. ISSN electrónico: 2386-5229

 

Indexada en | Indexed by: